Manutenção Industrial

A manutenção industrial tem um papel fundamental nos resultados da organização, uma vez que ela garante o bom funcionamento das máquinas e, consequentemente, a produção em perfeito estado.

De acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a manutenção industrial é :
“combinação de todas as ações técnicas e administrativas, incluindo as de supervisão, destinadas a manter ou recolocar um item em um estado no qual possa desempenhar uma função requerida” (ABNT NBR 5462, 1994).

Manutenção industrial: quais os tipos?

Existem 3 tipos de manutenção industrial. A melhor estratégia de manutenção para a empresa está em manter um equilíbrio entre esses tipos:

Manutenção Industrial Corretiva – quebrou

É a manutenção industrial realizada com o propósito de ajustar ou restaurar as condições iniciais de um equipamento ou máquina. Ela elimina possíveis problemas que possam acarretar um defeito ou uma falha funcional. 

Além disso, pode ser inesperada, quando uma peça quebra ou devido a algum outro problema identificado durante seu processo de funcionamento.

A manutenção industrial corretiva normalmente é realizada somente quando o equipamento apresentou defeito. Geralmente, nesses casos, o equipamento funcionou até a exaustão, muitas vezes forçando a parada total de um processo produtivo.

Muitas empresas deixam seus equipamentos funcionando até o seu limite sem uma manutenção frequente por questões de custos. Assim, somente após apresentar a falha, verificam a necessidade de troca de peças ou até a substituição completa do equipamento. Geralmente, esse tipo de manutenção gera transtornos e despesas muito maiores para a organização.

Manutenção Industrial Preventiva – trocar antes de quebrar

A Manutenção industrial preventiva é uma manutenção planejada realizada para evitar falhas ou desgastes em máquinas e equipamentos antes mesmo que elas aconteçam. 

Sua finalidade é evitar uma parada total e evitar prejuízos e riscos de interrupção da produção e até possíveis acidentes de trabalho.

No entanto, o maior desafio para que a manutenção preventiva atinja seus objetivos é definir com qual frequência cada atividade deve ser realizada.

Para que se defina a periodicidade das manutenções preventivas, três pontos devem ser destacados:

  1. Critérios específicos;
  2. Redução da probabilidade de falhas;
  3. Intervalos predeterminados.

 

A esses pontos, damos o nome de “gatilhos”. A cada ocorrência de um “gatilho”, uma ação de manutenção industrial deve ser executada. Eles são condições específicas que determinarão quando um equipamento deverá passar por um processo de manutenção.

Em geral, existem quatro tipo de gatilhos:

  1. Horas de funcionamento: para determinar a manutenção a cada x horas de funcionamento do equipamento;
  2. Tempo: para determinar, por exemplo, a lubrificação de um equipamento em x meses;
  3. Produtividade: determinar a manutenção a cada quantidade x de peças produzidas;
  4. Gatilho misto: podem ser determinados os três gatilhos anteriores, realizando então a manutenção preventiva com o gatilho que acontecer primeiro.

Plano de Manutenção Industrial Preventiva

O plano de manutenção industrial preventiva planejada é uma reunião de informações organizadas que visa tornar eficiente o planejamento da manutenção a ser realizada.

Para a elaboração de um plano de manutenção, devemos analisar:

  • Que tipo de serviços serão realizados?
  • Qual a periodicidade dos serviços?
  • Quem serão os responsáveis por sua execução?
  • Quais os custos dos serviços realizados?
  • Quais recursos e materiais serão utilizados?
  • Qual o tempo gasto com cada serviço?

Após a conclusão dessa análise, já se pode elaborar um cronograma para a execução da manutenção industrial preventiva. O planejamento pode ser criado em  aplicativos simples, como MS Word, MS Excel ou em softwares específicos como SAP, TOTVS. A diferença entre eles é a quantidade de recursos disponíveis para a automatização e monitoramento do processo.

É interessante fazer uma comparação entre os custos da manutenção preventiva e os custos da manutenção corretiva, para avaliar qual manutenção é mais adequada para a organização no momento.

Manutenção Industrial Preditiva – monitorar e corrigir

A manutenção industrial preditiva é realizada através de um acompanhamento periódico de máquinas ou equipamentos, através de dados coletados por meio de inspeções ou monitoramentos.

O objetivo da manutenção industrial preditiva é localizar defeitos em estágio inicial, quando ainda são falhas potenciais. Sua a finalidade é corrigi-los antes de se agravarem e se tornarem uma falha funcional.

As técnicas mais utilizadas para manutenção industrial preditiva são:

A realização de uma manutenção industrial preditiva pode ser muito eficiente para o aumento da produtividade da empresa, evitando manutenções emergenciais.

Para monitorar a eficiência da produtividade, há um indicador fundamental. E a manutenção industrial tem peso significativo neste fator. Ela é denominada OEE. 

OEE é o principal indicador de efetividade global de um equipamento, sendo largamente utilizado nas indústrias de manufatura.  

A sigla OEE é uma abreviação do termo Overall Equipment Effectiveness., sendo um indicador considerado de fundamental importância para que se consiga avaliar a performance de um equipamento

A importância da manutenção industrial nas organizações

Em suma, cada organização deve analisar o tipo de manutenção industrial que mais se adequa às suas necessidades. 

Realizar diagnósticos e avaliações irão indicar as melhores medidas, mais alinhadas com a capacidade e a necessidade da organização. O tipo ideal de manutenção é aquele que apresentar maior percentual de custo-benefício. 

Escolher a melhor estratégia para a manutenção industrial de uma organização requer determinar possibilidades mais viáveis de solução para cada tipo de equipamento.Para isso, deve-se considerar também a necessidade de um serviço especializado de empresas com experiência nesse segmento.